Resenha | A fúria e a aurora, de Renée Ahdieh

sexta-feira, fevereiro 24, 2017



Você conhece As Mil e Uma Noites, certo? Um dos clássicos mais famosos da literatura árabe conta a história do rei Périsa, da Pérsia, que foi traído pela esposa e, como punição, mandou matá-la. Deste dia em diante ele decidiu passar cada noite com uma mulher diferente, que era degolada na manhã seguinte. Dentre as várias mulheres que desposou, Sherazade foi uma delas, e diferentemente das outras, ela era esperta e começou um conto que despertou o interesse do rei em ouvir a continuação da história na noite seguinte. Graças a essa façanha, Sherazade conseguiu sobreviver mil e uma noites. Sendo assim, inspirada no clássico, Renée Ahdieh escreveu A Fúria e Aurora, um romance jovem adulto com direito a muita paixão, estratégia, mistério e magia.
"Não se deixe enganar. Juro que viverei para ver tantos pores do sol quanto for necessário. E eu o matarei. Com as minhas próprias mãos."
Khalid, o califa de Khorasan, Rei dos Reis, é conhecido como um Monstro. Toda mulher com quem ele casa é assassinada ao amanhecer. Uma delas era Shiva, melhor amiga de Sherazade - que, contra a vontade da família e dos amigos, se candidata a casar com Khalid para matá-lo e vingar a morte da amiga.


"Se esforce mais, Sherazade. Minha rainha não tem limitações. Ela não tem limites no que quer que faça. Mostre a eles!"
Eis que o casamento acontece e Sherazade precisa descobrir o ponto fraco do rei assassino. Ela monta uma estratégia e consegue sobreviver à primeira noite depois de contar histórias para o califa... Mas toda história tem um fim, a de Sherazade também. Seria ela capaz de sobreviver a mais uma aurora?
"A vida de todos está condenada, sayyidi. É apenas uma questão de tempo. E eu gostaria de viver mais um dia."
À medida que o tempo vai passando, Shazi passa a enxergar um outro lado de Khalid. Por trás do que todos dizem ser um Monstro assassino, há um doce garoto que vive assombrado por demônios. Movida pelo desejo de justiça e pela curiosidade de saber a razão de tantas mortes, Sherazade pode se deparar com uma verdade aterrorizadora que colocará em risco todo o reino de Khorasan e dividirá o seu coração.



Desvendar o mistério desse livro foi o que mais me instigou a ler, mas não posso deixar de mencionar a belíssima construção da história. Cada personagem no seu plot, várias coisas acontecendo ao mesmo tempo, histórias paralelas que no final... Bam! Tudo se conecta e a leitura pega um ritmo frenético que fica impossível de largar. Com toda a determinação do mundo reunida dentro de si, Sherazade se tornou uma de minhas personagens literárias favoritas. Para leitores que gostam de #girlpower, A Fúria e a Aurora não deixa a desejar.
"Nunca foi uma questão de quem vai permitir que eu me comporte de determinada maneira; sempre foi uma questão de quem vai me impedir."
A única coisa que eu aponto como um (pequeno) ponto negativo é o instalove. Apesar de ter curtido a química do casal e torcido muito por eles, achei que se apaixonaram rápido demais. Mas mesmo assim, não tem como não shippar. O romance é encantador. A Fúria e A Aurora é uma duologia, e a continuação A Rosa e A Adaga promete! Não vejo a hora de ler. <3
"... quando você encontrar aquele que a faz sorrir como nunca sorriu antes, chorar como nunca chorou antes... não há nada a fazer senão se render." 
Sinopse: Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga. Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.
Bjs e até a próxima! <3

Você pode gostar também

1 comentários

  1. Meu Deus! Que resenha é essa? Eu fiquei mega curiosa e querendo saber tudo desse livro, você fez uma resenha vem escrita, deixando sua opinião e nada de spoiler. Amei você dar uma "explicada" no mil e uma noites, não vou mentir, eu sabia meio por cima.
    As fotos estão maravilhosas, os quotes também.

    Parabéns
    Beijos

    Cah Couto
    http://blogcahcouto.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim. <3
Volte sempre!